junho de 2015

Oficina no Genésio – São Bento

o menino que sabia fazer muito, o pequeno e jovem amigo

O menino que batia forte na madeira
Era o mesmo,
Que cavalgava em seu cavalo
Spirit, suava
Correndo nas estradas de terra

Magro, amigo
Conhecido da vizinhança
Desperta cedo
Leva o caçula à estudar e volta
Chutando as pedras pro céu

Com sua bota, frouxa
Sente-se tímido com a novidade
Feliz,
Senta-se na roda de conversa
Dos mais velhos escuta assombrações

Como qualquer um
Magoa-se com seus sentimentos
Esse menino que faz, de quase, tudo
Até já faz xilo
É o guia da montanha

Assim ahh…, meu passado, minha infância
Lembro-me desse tempo
Do medo, do castigo, das travessuras
Onde apenas somos crianças
Querendo brincar.

 

(S.O)

1 de junho de 2015